Aprenda a desenhar a carreira que traz mais felicidade e energia para você, todos os dias!

Assine a newsletter da Adriana Ferrareto para receber dicas de gestão de carreira e liderança.

Você toma cuidado com as histórias que conta para si e para os outros?

Vida digital
Quer mudar sua vida? Comece se organizando
30 de outubro de 2018
Faça boas perguntas e se questione sobre tudo
13 de novembro de 2018

Em tempos de crise, é comum a empresa forçar uma cultura de “mil maravilhas”, fazendo-a parecer inabalável aos movimentos de mercado.

Vamos discutir os problemas dessa postura e descobrir formas autênticas de motivar seus colaboradores.

A anatomia da motivação

Quando falamos em motivar pessoas, temos que lembrar o seguinte:

“Nossa mente humana é desenhada para pensar em termos de narrativas, de sequências de eventos com dinâmica e lógica interna que lhes dê a aparência de um todo integrado. Esse aspecto se relacionaria com o fato de que uma grande parte da motivação humana vem da nossa condição de vivermos uma história, a história da nossa vida, que nós contamos para nós mesmos e que cria um contexto de motivação. E isso vale para motivar terceiros – é um expediente que se valem grandes líderes, e muitas vezes também grandes contadores de histórias, que fomentam a confiança em nações, empresas e instituições.” – Akerlof e Shiller, citado por Vera Rita de Mello Ferreira, em A cabeça do investidor: conheça suas emoções para investir melhor (Évora, 2011).

Por isso, a pergunta: “que histórias anda contando para si mesmo?” é muito importante. Dependendo do tipo de história, você destina sua mente para uma crença já cristalizada. E aí nem com picareta a gente consegue fazer um sujeito mudar de ideia.

Meu convite aqui como coach é que, antes de querer motivar qualquer pessoa, comece por você.

Escolha histórias possíveis e que o estimulem. Conte-as para si mesmo até o caminho ficar bem marcado e não nascer mais mato nele. Caso apareça uma erva daninha aqui ou acolá, vai lá e arranca.

Não deixe que crenças antigas e pegajosas impeçam você de avançar por um novo e bom caminho.

O mais importante é motivar você mesmo

Tenho visto muita gente em um movimento “eu posso mudar o mundo”, mas nem sequer arrumam a própria cama.

Bons líderes são autênticos e contam histórias a partir de suas próprias experiências positivas, sem invalidar o outro. Para ilustrar, deixo aqui um vídeo do TED de Simon Sinek. Vale muito a pena assistir:

E se desejar saber mais sobre motivação indico Daniel Pink e Motivação 3.0.

Sou capaz de controlar apenas aquilo de que tenho consciência. Aquilo sobre o que não estou consciente me controla. Tornar-me consciente me poder”. John Whitmore, Coaching for Performance

Muito cuidado para não cair em um engodo, motivar é mais profundo e difícil de se fazer do que pregam por aí.

Abra seus próprios caminhos, construa suas estradas, pavimente suas ideias novas e bem alicerçadas, liberte-se de seus preconceitos.

Lidere pelo exemplo e sempre reveja as histórias que conta a si mesmo e aos outros.


P.s: Lembre-se que existem várias maneiras de se manter atualizado com os conteúdos que crio.

Você pode:

O importante é sempre se manter atualizad@!

Abraço afetuoso,

Adriana

ARTIGOS RELACIONADOS

Adriana Ferrreto

Strengths Coach certificada pelo Gallup® Institute
Executive Coach Certificada pelo Integrated Coaching Institute (ICI)
Certificação Internacional em Coaching Integrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
×

×
×
×

×
×
×
×
×