Aprenda a desenhar a carreira que traz mais felicidade e energia para você, todos os dias!

Assine a newsletter da Adriana Ferrareto para receber dicas de gestão de carreira e liderança.

Mudanças no comportamento e o Corona vírus

Brilhe do seu jeito
É preciso ter coragem
5 de fevereiro de 2020
ambiente digital com comunicação concentrada
Comunicação em tempos de trabalho remoto e Covid-19
11 de maio de 2020

Com essa pandemia do Corona Vírus instalada, muitos novos conhecimentos e mudanças de comportamento estão sendo necessárias para que possamos passar por tudo isso da melhor maneira possível.

Toda crise, implica em mudanças, restrições e novas reflexões, nos levando a pensar em formas diferentes de fazer as coisas que realmente importam.

Gerenciamento de crise segundo o Wikipedia é “um método administrativo que visa a redução de prejuízos no momento em que ocorre uma disrupção, por motivos internos ou externos, no processo normal de determinada organização.

Esta atividade possui alta criticidade, visto que lida com um problema – geralmente de grande magnitude – e que mal trabalhada poderá influir diretamente na continuidade desta organização, causando até a cessão de suas atividades”.

É necessário grande planejamento, respeitando etapas como essas:

  • Levantamento de riscos
  • Diagnóstico de ameaças
  • Planejamento de processos
  • Implementação
  • Manutenção

Todas estas etapas devem estar interligadas e a manutenção é de extrema importância para que o plano seja executado imediatamente na sua ativação.

Vejamos algumas das áreas que abordarei para levarmos em consideração nesses momentos:

Gestão das emoções

Se não fizermos uma boa gestão das emoções, corremos o risco de sermos “sufocados” pela ansiedade e o medo, que nesse momento em especial, em nada ajudam.

  1. Procure ao menos uma pessoa como referência do tema que tenha a reputação e a seriedade necessárias, trazendo embasamento científico para o tema. Nesse caso específico do Covid-19, sugiro que se baseie em que o Ministério da Saúde traz como orientações.
  2. Não faz sentido o dia todo ficar ligado nas notícias. Entenda seu papel a ocupar e vá para uma ação vigorosa, seguindo as recomendações dadas. Mas ocupe-se de manter sua mente e corações sadios e equilibrados, para não surtar e colocar tudo a perder. Em momentos de crise, é importante usar os poucos recursos que temos de maneira muito estratégica e isso se aplica também a nossas emoções.
  3. Se precisar, ligue para algum amigo que você confia, compartilhe suas angústias, fale com seu terapeuta, se esse for caso. Mas lembre-se de se manter positivo e com o foco na solução. Veja o exemplo dos italianos cantando nos terraços de suas casas para se fortalecerem mutuamente.
  4. Se quiser aprofundar mais dicas para gestão das emoções veja esse link
  5. Eu gostei muito do texto das meninas do Podcast o Curso das emoções que também escreveram um texto inspirador sobre o tema
  6. E por último, vou transcrever aqui o que o pessoal da CVV de Brasília orienta: Há momentos da vida particularmente difíceis. Situações que, segundo a psicoterapeuta americana Annie Wright, que escreve sobre saúde mental no site The Mighty, ser humano, na completa acepção da expressão, parece muito difícil. Para esses momentos, ela recomenda um sólido kit de primeiros socorros emocional. Seria algo como uma caixa com curativos para se recorrer em momentos de cortes e arranhões, ou, para completar a analogia, para lidar com frustrações, rejeições, fracassos, preocupações, falhas e outros tantos sentimentos que doem na alma. Algo para evitar que os cortes infeccionem, provocando feridas mais profundas e difíceis de curar.

E o que seria esse kit? Na visão dela, um conjunto de práticas, comportamentos e intervenções criativas, cultivadas ao longo dos anos, para ajudar no apoio ao corpo, mente, coração e alma quando os tempos são particularmente difíceis e é necessário olhar mais para si e ampliar os cuidados. Esse kit contaria com ferramentas únicas para cada pessoa e deveria ser empregado sempre que a vida possa parecer esmagadora.

Como base para montar esse caixa de emergência, ela indica quatro áreas fundamentais, que envolvem corpo, mente, coração e alma. …

Por último, ela aponta que projetar ferramentas que nutrem e suportam a alma é parte incrivelmente importante de qualquer kit de primeiros socorros emocional. Neste ponto, indica que se compreenda alma como quiser – espírito, essência, psiquê.

Gestão do trabalho remoto

Essa é uma antiga discussão das empresas, mas que agora por conta dessa pandemia, muitos funcionários e seus gestores, terão de lidar com o tema, e vamos cuidar para que seja o mais produtivo e agradável possível.

“De acordo com a pesquisa realizada pela consultoria de recursos humanos Randstad, sete em cada dez brasileiros gostariam de trabalhar em casa ou em outro lugar, porém não encontram essa possibilidade em seus empregos atuais. Além disso, 45% dos participantes brasileiros do mesmo estudo concordam que o modelo de trabalho clássico está tornando-se mais flexível”. Fonte Revista Exame 2019.

Amplie sua percepção vendo esse vídeo do TED

Aqui uma referência de Guia Completo para trabalho Remoto para o Bem

Mas agora que temos de ficar em casa, vamos aproveitar o tempo para provar que isso pode ser bom para funcionários e empresas. No link que coloquei acima da Revista Exame, eles mencionam vários casos em que isso já está dando certo.

  1. Mais do que nunca, uma boa comunicação dos objetivos, metas e formas de chegar aos resultados, terão de ser claros, objetivos, garantindo assim que todos entenderam e estão na “mesma página”. Esse é um desafio para muitos gestores que mesmo presencialmente, tem dificuldades de expressar o que pensam de forma estruturada, lógica e didática.
  2. As evidências de que o objetivo está sendo alcançado (ou etapa do projeto), devem ser combinadas previamente, para que sejam facilmente observáveis, mesmo que a distância
  3. Aqui algumas sugestões de aplicativos para fazer reuniões  remotamente por Skype, Zoom, Google Hangout, etc
  4. As reuniões podem ser feitas com a equipe de forma remota, porém, exige do gestor da reunião, uma boa programação do tema, tempo que será usado, como está definida a participação de cada membro, quais as regras de participação, alguém faz a ata em tempo real e todos se certificam que os assuntos tratados estão claros.
  5. As informações devem ficar documentadas de tal maneira que todos da equipe possam acessar. Se você tem preocupações com a proteção de dados, vale ler esse artigo
  6. É importante todos usarem agenda online para que o time envolvido saiba quando acessar remotamente uma pessoa da equipe ou não.
  7. E se quiser vários detalhes de como organizar seu tempo e as tarefas, recomendo fortemente que leia esse artigo da Tais Godinho

Por último, temos de lembrar que a cooperação e uma empatia carregada de compaixão, é a palavra de ordem para esse momento. Tudo que fazemos gera impacto nos outros. Reflita e boa quarentena para todos nós.

Ah, se você tem diarista ou outros profissionais que ganham por hora, dia ou semana, continue se possível pagando essas pessoas, pois as mesmas também terão de ficar em quarentena e vão precisar muito desse recurso. O mesmo vale para as empresas, honrem seus contratos com fornecedores, paguem conforme combinado. Renegociem a forma de aplicação do serviço se for necessário, mas sobretudo cooperem para que o sistema não entre em colapso.

Isso tudo vai passar, mas se nos ajudarmos coletivamente, pode ser muito menos sofrido.

E você, gostaria de contribuir com essa lista, acrescentando mais alguma informação que considera relevante em tempos de Covid-19? Comenta aqui.

Sintam-se abraçados (de longe…) mas com afeto.

Adriana

ARTIGOS RELACIONADOS

Adriana Ferrreto

Strengths Coach certificada pelo Gallup® Institute
Executive Coach Certificada pelo Integrated Coaching Institute (ICI)
Certificação Internacional em Coaching Integrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
×

×
×
×

×
×
×
×
×