Sobre Líderes Corajosos

EM
11 de janeiro de 2017
|
por
Adriana Ferrareto
Compartilhe

Olá!
Tudo bem com você?
Estive pensando sobre aspectos do comportamento dos líderes.
Quero compartilhar com você, neste momento, alguns insights.

Quando alguém assume o papel de liderança, deve levar em conta que terá de lidar com pessoas. Afinal, quem executa os projetos? Óbvio demais? Não para muitos líderes que não gostam de lidar com suas equipes e acham um fardo ter de entender de pessoas. Em geral, esse tipo de "chefe" tem dificuldades de lidar com algumas situações que são inerentes a função:

1. Não conversam com suas equipes

Fazem reuniões para tratar apenas de problemas, nunca para tratar do desenvolvimento do grupo, de coisas que inspiram, estimulem. Tem o péssimo hábito de reclamar compulsivamente e gritar, ameaçam e expõem os membros a um estresse violento, nada produtivo. Falta-lhes argumento, conhecimento técnico e habilidade de lidar com conflitos, então gritam como escudo para proteger suas inseguranças e medos. Acham que com violência verbal terão poder sobre os outros, mas se esquecem que com isso, minam a base de sua gestão e até de sua carreira.

Um líder corajoso, enfrenta seus medos, lida com suas fraquezas pessoais e não desconta isso na equipe. Melhora seus argumentos, se prepara para conversar sobre temas polêmicos.

2. Dão feedback negativo na frente de todos

Não se preocupam com o estrago que podem fazer ao dar um feedback negativo na frente de todos. Se o erro foi individual, a conversa deve ser individual. Mas fazem questão de enfraquecer seus colaboradores através da inútil exposição, não levando em consta que ao contrário de ter seguidores, esse "chefe" terá adversários.

Um líder corajoso, aprende as técnicas de um bom feedback, usa comunicação não violenta, mostra genuíno interesse em desenvolver o outro. Respeita o próximo. Chama a atenção quando necessário, de forma discreta, individual, com foco no resultado da ação e não na pessoa, entende quais são as dificuldades, alinha como pode ajudar e combina como será dali pra frente.

3. Nunca dizem que não sabem

Acham que tem de ter resposta para tudo, jamais admitem não dominar certo tema ou situação. Isso os faz parecer prepotentes e despreparados. Tiro no pé, pois quem está ao redor percebe a fragilidade.

Um líder corajoso admite que não sabe como lidar com determinada situação ou não conhece o tema, mas o faz de uma forma madura e tranquila, pois evidencia ao grupo que procurará ajuda de um especialista , mentor ou de quem saiba responder a questão. Mostra que está disposto a resolver junto com a equipe a situação, que sugestões e orientações são bem-vindas de todas as partes. Estimula a todos contribuírem com suas ideias, valoriza e agradece quando alguém traz alguma nova e relevante informação, reconhece, elogia, acolhe.

4. Não se desenvolvem para a função de Líder

São promovidos sem nenhum preparo para a liderança. Talvez até fossem bons técnicos no passado e tenham sido promovidos por isso, mas não se prepararam para a função de líder. Despreparados para lidar com tantos novas situações, constroem resultados medianos e enfraquecem suas equipes. Não sabem como fazer o outro fazer.

Um líder corajoso se prepara para o desafio, sabe que ao ser promovido para uma função de liderança,pelo menos 3 aspectos irão mudar:

  • Habilidades: terá de aprender a contratar, demitir quando for necessário, dar feedback, fazer reuniões produtivas, ter foco acima da média, orientado para estratégias, saber criar e acompanhar indicadores, delegar, fazer follow-up, saber treinar, dar coaching, ser mentor, lidar com conflitos e tantos outras habilidades.
  • Divisão do tempo: agora sua agenda não é apenas sua, tem as tarefas da função e a agenda para equipe, reuniões infinitas, tempo para clientes internos e externos, tempo para estratégias, um olhar 80/20 da Lei de Paretto sobre as melhores ações que vão gerar melhores resultados
  • Valores: agora na função de líder, os holofotes vão para a equipe, saber com dignidade ir para os bastidores reger todo o processo exige um conjunto de valores éticos e morais essenciais.

É, ser um líder exige coragem de se reinventar na própria carreira. coragem para assumir imperfeições, coragem para ser inteiro com o grupo. Mas é gente corajosa assim que faz história, que deixa bom legado, que fica na nossa memória pra sempre.

E você? Qual a sua opinião sobre a importância do papel do líder?

Se você fosse acrescentar algum tópico a este artigo, qual seria?

Forte abraço e até o próximo artigo!

Seguimos juntos,

Adriana Ferrareto

Adriana Ferrareto

Strengths Coach certificada pelo Gallup® Institute
Executive Coach Certificada pelo Integrated Coaching Institute (ICI)
Certificação Internacional em Coaching Integrado

Conheça a Adriana

Sou a Adri

Especialista em talentos humanos e estou aqui para despertar e fortalecer pessoas a usarem naturalmente suas potencialidades com autonomia, para se sentirem mais realizadas com seu trabalho e tenham uma vida mais leve e equilibrada.
MAIS SOBRE MIM →

Siga a Adri

Receba a Newsletter

Inscreva-se pelo formulário abaixo e faça parte da newsletter.

O Podcast

Saiba mais sobre
seus Talentos

Conheça a sua sequência única dos 34 Talentos Humanos e aprenda a transformá-los em Pontos Fortes

Abra espaço para sua performance natural

Assine a newsletter da Adriana Ferrareto e receba novos materiais sobre gestão de carreira com base em pontos fortes.

acompanhe a Adri no Insta

@adriana_ferrareto

linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram